Augusto Casimiro

Augusto Casimiro, poeta de grande emoção e sensibilidade e militar ilustre, nasceu na freguesia de S. Gonçalo a 11 de maio de 1889. Frequentou a Universidade de Coimbra e a Escola do Exército, onde fez o curso de infantaria. Foi Governador do Congo e Encarregado do Governo Geral de Angola. Fez a campanha da Flandres (1917-1918) de forma heroica. Foi condecorado com a Cruz de Guerra, fourragère de Torre e Espada, Ordem de Cristo, medalha de Ouro de Bons Serviços, Military Cross, Legião de Honra, Ordem de Aviz e Sant'Iago.

Colaborou com vários jornais e revistas e foi Diretor da Seara Nova. De entre o que escreveu e publicou, refere-se, de forma aleatória: 

1906 - "Para a Vida"

1910 - "A Vitória do Homem"

1915 - "primavera de Deus"

1919 - "Nas trincheiras da Flandres"

1942 - "A Vida Continua"

1947 - "Lisboa Mourisca"

1950 - "Portugal na História"

1956 - "Dona Catarina de Bragança, Rainha de Inglaterra, Filha de Portugal"